segunda-feira, 7 de maio de 2012

Daqui a 50 anos

Gosto de ouvir as histórias das minhas amigas sobre a maternidade e penso se um dia serei eu a buscar meus filhos na escola, ganhar flores no dia das mães, receber amor gratuito e sem interesses. Preciso resolver minha vida.

Imagino minha vida daqui a 50 anos. O que terei feito? O que serei? Será se ao menos habitarei esse mundo?

Abri meus olhos hoje, ciente de que devo fazer muitos reparos na minha vida. Há dias em que a alma decide fazer um balanço e julgar o que deve ser expelido para longe do seu domínio.

O que me atrapalha em mim? O que me impede de crescer como gente, como pessoa, como alguém, como um ser da espécie que raciocina? O que estou fazendo errado?

O que essa febre quer apontar? Que parte do corpo padece? O que tem que ser remediado?

Não dá para planejar um futuro sem antes resolver as pendências da vida recente. De repente o rumo da sua vida está diante dos seus olhos, mas você é imaturo demais para abraçar isso. 

É difícil encarar o mundo quando o que te impede de ser feliz é você. Você, e novamente me vem à mente a frase que habitará eternamente meu pensamento: "a única pessoa que pode te atrapalhar de conquistar algo é você mesma". Alguém me disse isso um dia, e eu nunca vou esquecer.

A vida é bem mais complicada do que imaginamos. Além de matar os leões no mundo lá fora, temos que enfrentar a criatura desconhecida dentro de nós mesmos. Todo mundo tem um espinho na carne, todo mundo tem um fantasma. 

Isso, não significa que devemos nos deixar ser dominados pelas nossas fraquezas a vida inteira. Um dia, o tempo te segura pelos ombros e te sacode. Acorde, meu Deus, acorde! Sim. Só vive a vida quem tem, e só tem quem sabe.

Esse foi o meu dia. Acordei e vi que estou prestes a completar 24 anos e não tenho a mínima ideia do que quero para minha vida daqui a 50 anos. Meio século parece tempo demais para se planejar. Pensei então, o que terei na vida aos 30? O que eu quero para mim?

Por um instante eu senti uma luz sobre mim, preciso resolver o amanhã hoje. É hoje, é hoje que se modifica o futuro. É hoje que decidimos quem seremos. Sim. Não dá para sair por ai vivendo desordenadamente uma vida. Sem rumo, sem eira nem beira. A vida é um bebê eterno. Tão séria.

2 comentários:

  1. Ana Luiza Sindeaux7 de maio de 2012 14:07

    "De repente o rumo da sua vida está diante dos seus olhos, mas você é imaturo demais para abraçar isso." isso é a minha cara! amei o blog, amei o texto.

    ResponderExcluir